INFORMAÇÃO - ENVIOS    


{ACTUALIZAÇÃO 16.03.2020}

Informamos que dadas as dificuldades no acesso aos diversos postos dos CTT e elevado risco de exposição ao contágio

não iremos proceder a envios registados ou com pagamento na entrega durante tempo indeterminado.

Em alternativa, e até informação em contrário, publicada aqui, iremos proceder a envios em correio verde

(em todos os artigos excepto estatuetas e grelhas de cristais), sendo que os portes serão ajustados a este tipo de envio.

De salientar que o correio verde não tem registo e embora os extravios sejam pouco comuns, devem ser tidos em conta tal como possíveis atrasos nas entregas.

Pedimos a vossa compreensão para a medida tomada que não é a ideal mas, de momento, é a única que não nos coloca em risco (e a todos)

e a mais viável para que continuem a receber as vossas ferramentas de meditação e oração.


"Estamos todos juntos. Somos todos UM"


Gratidão 🙏 💗


O Sutra do Coração



O Sutra do Coração

Homenagem à Perfeição da Sabedoria, a adorável, a Sagrada!

Avalokita, O Sagrado Senhor e Bodhisattva, movia-se no profundo curso da sabedoria que foi além.
Olhou para baixo da sua posição elevada, contemplou apenas cinco agregados, e viu que eram vazios na sua natureza.

Aqui, Ó Sariputra, a forma é o vazio, e o vazio é forma;
O vazio não é diferente da forma, e a forma não é diferente do vazio;
Tudo o que é forma é também vazio, tudo o que é vazio é também forma,
O mesmo é verdade para sensações, percepções, impulsos e consciência.

Ó Sariputra, todos os dharmas estão marcados pelo vazio,
Não nascem nem morrem,
Não são maculados nem imaculados,
Não são deficientes nem completos.

Portanto, Ó Sariputra, no vazio não há forma, nem sensação, nem percepção, nem impulso, nem consciência;
Não há olho, nem ouvido, nem nariz, nem língua, nem corpo, nem mente;
Não há formas, sons, cheiros, sabores, objectos palpáveis nem objectos da mente;
Desde tudo o que possa ser percebido pelos sentidos até tudo o que possa ser apreendido pela mente, nada há;
Não há ignorância, nem extinção da ignorância;
Não há decrepitude e morte, nem extinção da decrepitude e da morte.
Não há sofrimento, nem origem, nem cessação, nem caminho;
Não há cognição, nem realização e nem não-realização.

Portanto, Ó Sariputra, é devido à não-realização que um Bodhisattva, por ter confiado na Perfeição da Sabedoria, repousa sem obscurecimentos ao pensamento.
Na ausência de obscurecimentos ao pensamento ele não pode ser abalado, superou aquilo que o pode perturbar, e no final ele atinge o Nirvana.

Todos aqueles que surgem como budas nos três períodos do tempo despertam completamente para a mais elevada,
correcta e perfeita iluminação por terem confiado na Perfeição da Sabedoria.

Portanto, deve-se conhecer a Prajnaparamita como o grande encantamento supremo, o encantamento inigualável, que alivia todo o sofrimento, na verdade - pois o que poderia estar errado?
Pela Prajnaparamita esse encantamento foi manifestado.
Diz assim: Ido, ido, ido além, ido completamente além, Ó que despertar, que todos saúdem! Isto completa o Coração da Sabedoria Perfeita.


O Sutra do Coração, tradução da versão de Edward Conze, 1958

Artigos relacionados


Kuan Yin, a Deusa da Grande Compaixão

Kuan Yin, a Deusa da Grande Compaixão

Kuan Yin é a Deusa da Grande Compaixão. É um bodhisattva, ou seja, um ser que jurou levar todos os seres à felicidade. Em sânscrito é Avalokiteshvara, na China é Kuan Yin ou Kuan Shih Yin, no Japão é Kannon e no Tibete é Chenrezig (...) Ler mais

Natal no Budismo

Natal no Budismo

Para os budistas, de qualquer parte do mundo, seja no oriente ou no ocidente, é-lhes muitas vezes, nesta época, colocada sempre a questão "os budistas celebram o natal?". Claro que sim. Mas como é que um não-cristão pode (...) Ler mais

O Nobre Caminho Óctuplo. O que é, Como Compreender e Como Praticar

O Nobre Caminho Óctuplo. O que é, Como Compreender e Como Praticar

O sofri­men­to (ou insa­tis­fa­ção) ine­ren­te à vida é a pri­mei­ra das Quatro Nobres Verdades do budis­mo. A forma de aca­bar com o sofri­men­to é a quar­ta Nobre Verdade. Foi para aju­dar os seres sen­cien­tes a acabar (...) Ler mais

Produtos relacionados