INFORMAÇÃO - ENVIOS    


{ACTUALIZAÇÃO 16.03.2020}

Informamos que dadas as dificuldades no acesso aos diversos postos dos CTT e elevado risco de exposição ao contágio

não iremos proceder a envios registados ou com pagamento na entrega durante tempo indeterminado.

Em alternativa, e até informação em contrário, publicada aqui, iremos proceder a envios em correio verde

(em todos os artigos excepto estatuetas e grelhas de cristais), sendo que os portes serão ajustados a este tipo de envio.

De salientar que o correio verde não tem registo e embora os extravios sejam pouco comuns, devem ser tidos em conta tal como possíveis atrasos nas entregas.

Pedimos a vossa compreensão para a medida tomada que não é a ideal mas, de momento, é a única que não nos coloca em risco (e a todos)

e a mais viável para que continuem a receber as vossas ferramentas de meditação e oração.


"Estamos todos juntos. Somos todos UM"


Gratidão 🙏 💗


Chakra Raiz


Chakra Raiz - O centro da segurança

Segurança • Protecção • Sobrevivência

EU SOU


Nome ocidental: Chakra Raiz ou da Base

Nome sânscrito: Muladhara

Cor: Vermelho

Localização: Base da espinha dorsal. Irradia para baixo, para a terra, a partir do períneo (entre o ânus e os genitais)

Princípio fundamental: Força de vontade

Elemento espiritual: Terra

Mantra: LAM

Cristais associados: ágata de fogo, quartzo fumado, cornalina, jaspe paisagem, jaspe vermelho, opala cor-de-cereja, olho de falcão, aragonite, apatite, obsidiana, pedra lava, madeira petrificada, granada, azeviche, quartzo aura rubi, rodocrosite, rubi, turmalina preta, ónix, pedra do sangue, hematite

Óleos essenciais: patchouli, mirra, cedro, vetiver, musgo de carvalho, benjoim, clematis, alecrim

Alimentos associados: açafrão, tomate, batata doce, morangos, framboesas, romã, cebola, gengibre, pastinaca, alho, ovo, cerejas, beterraba, maçã

Actividades físicas associadas: dançar, caminhar, tomar banho, yoga, bater os pés no chão


O Chakra Raiz ou da Base é o primeiro dos 7 principais chakras.

Este chakra contém o poder tribal. Arquetipicamente, a palavra tribal conota identidade de grupo, força de grupo, força de vontade de grupo e convicções de grupo. Todos estes significados constituem o conteúdo energético do primeiro chakra.

É a nossa ligação a convicções familiares tradicionais que suportam a formação de identidade e o sentido de pertença a um grupo de pessoas numa localização geográfica.


Funções

Este chakra contém a matriz da nossa existência física.

Está relacionado com a sobrevivência e a auto-preservação no sentido mais amplo, preservação das espécies, estrutura, estabilidade, trato com as necessidade materiais práticas, luta e fuga, vitalidade sexual e potência física, capacidade de trabalhar, sentido primal de confiança, resiliência/capacidade de lidar com a pressão.

É a fonte de poder vital para o organismo inteiro e para o sistema energético.

É o centro da vontade, da energia para actividades de curta duração e da manifestação de todos os tipos de circunstâncias da vida.

Tem a função de grounding (enraizamento).


Ligação energética ao corpo físico

Coluna vertebral, recto, pernas, ossos, pés, dentes, rins e glândulas supra-renais, bexiga e sistema imunitário.


Ligação energética ao corpo emocional/mental

O primeiro chakra é o alicerce da saúde emocional e mental. A estabilidade emocional e psicológica provém da unidade familiar e do ambiente social primitivo.

Várias doenças mentais são geradas a partir de disfunções familiares, incluindo múltipla personalidade, perturbações obessivo-compulsivas, depressão e esquemas destrutivos como o alcoolismo.


Ligação simbólica/perceptiva

A energia do primeiro chakra manifesta-se na nossa necessidade de lógica, ordem e estrutura. Essa energia orienta-nos no tempo, no espaço e nos nossos cinco sentidos.

A energia do primeiro chakra tem dificuldade em interpretar as nossas vidas simbolicamente, porque os cinco sentidos dão-nos percepções literais e fazem com que tomemos as coisas pelo seu valor aparente. Só quando somos mais velhos nos tornamos capazes de procurar saber o significado simbólico dos acontecimentos e das relações.


Medos primários

Medos de sobrevivência física, abandono pelo grupo e perda de ordem física.


Pontos fortes primários

Identidade tribal/familiar, laços e o código de honra tribal, o apoio e a lealdade que dão à pessoa a sensação de segurança e ligação ao mundo físico.


Verdade sagrada

Tudo é Um - aprendemos esta verdade e exploramos o seu poder criativo através das experiências ligadas a dinâmicas de tribo ou de grupo.

Transporta a mensagem de que estamos ligados a tudo o que é vida e que todas as escolhas que fazemos e todas as convicções que detemos exercem influência sobre toda a vida.

Como parte do nosso desenvolvimento espiritual e da nossa saúde biológica, esta verdade sagrada tem expressões física na honra, lealdade, justiça, laços familiares e de grupo, solidez, a nossa necessidade de um alicerce espiritual, e a capacidade de gerir o poder físico de sobrevivência.

Começamos a descobrir que Tudo é Um ao começarmos a vida no seio da nossa tribo ou família. Fazer parte de uma tribo é uma necessidade primária, uma vez que somos totalmente dependentes da nossa tribo nas necessidades básicas de sobrevivência: alimento, abrigo e vestuário. Como seres tribais, somos concebidos energeticamente para viver em conjunto e precisar uns dos outros. Cada um dos nossos ambientes tribais - desde a nossa tribo biológica às tribos que formamos com colegas de trabalho, aos nossos laços tribais com amigos - fornece o enquadramento físico essencial dentro do qual podemos explorar o poder criativo desta verdade.


Cultura Tribal

Ninguém inicia a vida como "indivíduo" consciente com força de vontade consciente. Essa identidade vem muito mais tarde e desenvolve-se por fases desde a infância até à idade adulta.

Começando a vida como parte de uma tribo, ficamos ligados à nossa consciência tribal e à vontade colectiva ao absorver os seus pontos fortes e fracos, convicções, superstições e medos. Através das nossas interacções com a família e com outros grupos, ficamos a conhecer o poder de partilhar uma convicção com outras pessoas. Também aprendemos como pode ser doloroso ser excluído de um grupo e da sua energia. Ficamos também a conhecer o poder de partilhar um código moral e ético passado de geração em geração. Este código de conduta guia as crianças da tribo durante os anos de crescimento, fornecendo-lhes o sentido de dignidade e pertença. Se as experiências tribais nos interliga energeticamente, o mesmo acontece com as atitudes tribais, quer sejam percepções sofisticadas tais como "Somos todos irmãos e irmãs" ou superstições como " O número 13 dá azar".

O poder tribal, e todas as questões com ele relacionadas, estão ligados energeticamente à saúde do nosso sistema imunitário, assim como às nossas pernas, ossos, pés e recto. Simbolicamente, o sistema imunitário faz pelo corpo físico exactamente o que o poder tribal faz pelo grupo: protege todo o corpo de influências externas potencialmente malignas. As perturbações relacionadas com o sistema imunitário, dores crónicas e outras dificuldades do esqueleto são activadas energeticamente por pontos fracos em questões tribais pessoais. Desafios tribais difíceis fazem-nos perder poder principalmente pelo primeiro chakra, tornando-nos susceptíveis -se um desafio se tornar um stress extremo - a doenças relacionadas com o sistema imunitário, desde a vulgar constipação ao lúpus.

O Chakra Raiz representa a nossa ligação a experiência de grupo tanto positivas como negativas. As epidemias são uma experiência de grupo negativas às quais nos podemos tornar energeticamente susceptíveis se os nossos próprios medos e atitudes pessoais do primeiro chakra forem semelhantes aos detidos pelo "primeiro chakra" genérico da cultura. As epidemias virais e outras são, em grande medida, um reflexo tanto dos problemas sociais correntes da tribo cultural como da saúde do "sistema imunitário" da tribo social.

Um exemplo dramático da capacidade energética de uma tribo social manifestar uma doença foi a epidemia de poliomielite das décadas de 30-40, Em Outubro de 1929, a economia americana entrou em queda e começou a Grande Depressão, que afectou a nação inteira. As descreverem como o povo americano se sentia, jornalistas e políticos, executivos e trabalhadores, homens e mulheres descreviam-se como tendo ficado "estropiados" pelo desastre económico. No início da década de 30 surgiu a epidemia de poliomielite - representando simbolicamente o espírito estropiado da nação enquanto comunidade. Os que se sentiram mais estropiados economicamente, quer por experiência real quer pelo medo, foram os mais susceptíveis energeticamente ao vírus da poliomielite. Uma vez que as crianças absorvem a energia da sua tribo, as crianças americanas foram tão susceptíveis à doença viral como ao desconforto económico. Tudo é Um: quando uma tribo inteira é contaminada pelo medo, essa energia estende-se aos seus filhos. No final da guerra, a nação americana tinha assumido novamente um papel de liderança global. Mais uma vez, esta recuperação reflectiu-se na linguagem dos porta-vozes tribais que descreviam a sua cultura recentemente sanada como estando novamente "de pé". Com essa mudança de consciência, que reflectia um espírito tribal curado, o vírus da polio pôde ser derrotado. Não foi por coincidência que Jonas Salk descobriu a vacina da polio no início da década de 50.

Manter a saúde do Chakra Raiz depende de abordarmos as nossas questões tribais pessoais. Se nos sentirmos vitimizados pela sociedade, por exemplo, devemos lidar com essa percepção negativa para que não nos leve a perder energia.


Características de um Chakra Raiz em Equilíbrio

- Sensação de enraizamento, estar presente no corpo e conectado à terra

- Sensação de equilíbrio e foco, mesmo na adversidade

- Capacidade de atender às necessidades de segurança, relacionar-se com o mundo como um local seguro e onde pertence

- Vitalidade, força e resistência física


Sintomas de um Chakra Raiz Hiperactivo

- Impulsividade e temperamento intempestivo

- Agressividade

- Compulsividade nos movimentos físicos

- Ganância obssessiva

- Egoísmo

- Excessivamente focado nas necessidade de segurança


Sintomas de um Chakra Raiz Hipoactivo

- Tendência para sentir medo, ansiedade e nervosismo

- Dificuldades em assumir compromissos

- Sentir-se indesejado

- Sentir-se desvalorizado

- Recurso ao isolamento



Fonte(s): Anatomia do Espírito de Caroline Myss, Roohi

Artigos relacionados


A Importância do Grounding

A Importância do Grounding

Grounding é um termo espiritual que se refere ao equilíbrio da energia espiritual com o corpo físico e, por sua vez, a sua conexão com a Mãe Terra. Por outras palavras é um "enraizamento", uma ligação consciente entre corpo e terra, a (...) Ler mais

Obsidiana Preta, a Cura Profunda

Obsidiana Preta, a Cura Profunda

É uma pedra sem fronteiras nem limitações. A obsidiana preta trabalha extremamente depressa e com grande poder. As suas qualidades de promoção da verdade são implacáveis na exposição de falhas, fraquezas e bloqueios. Nada pode ser (...) Ler mais

Chakra Sacral

Chakra Sacral

O Chakra Sacral ou Sexual é o segundo dos 7 principais chakras. Este chakra contém o poder das relações. A sua energia torna-se distinta por volta dos 7 anos de idade, altura em que as crianças começam a interagir com outras crianças e (...) Ler mais

Produtos relacionados