Japamala de Sândalo e Tulsi com Roda do Dharma

  • Referência: JPP218
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 5,00€


Japamala pulseira de sândalo e tulsi com pendente (Roda do Dharma).

O uso regular traz inúmeros benefícios à saúde física, emocional e espiritual.


Estilo: 27 contas

Materiais: sândalo verde natural, sândalo natural (tingido de rosa e dourado), tulsi natural, acessórios metálico (cor bronze)

Cordão: algodão elástico

Pendente: Roda do Dharma

Diâmetro das contas: 8mm

Tamanho: ø6cm

Feito à mão


Sândalo

Relaxamento e Optimismo

Aumenta o poder de concentração na meditação e do que se deseja. Ajuda na conexão com o Divino. Protege.  Ajuda a desenvolver a clarividência. Serena a mente e abre o coração para o amor. Estimula a sensualidade. Invoca a tranquilidade. Ajuda a expandir a consciência. Desperta pensamentos divinos. Promove o profundo relaxamento aumentando a energia espiritual. Estimula o chakra raiz acreditando-se que aumenta a auto-confiança e o auto-conhecimento. Promove o entusiasmo e a auto-estima. Aumenta a positividade e optimismo afastando dúvidas, sentimentos de raiva, irritabilidade e melancolia.

Propriedades curativas: Fortalece o sistema imunitário, ajuda em várias doenças do sistema digestivo, inibe a depressão, ajuda a dormir melhor, alivia o stress.


Tulsi

Protecção e Cura

O manjericão sagrado. A planta de Tulsi é considerada a encarnação do próprio Divino. Diz-se conter incríveis poderes de cura física e espiritual. Ajuda a serenar a mente e é por isso um aliado na meditação. Promove a boa sorte. Limpa a aura. O cheiro muito subtil do tulsi enche o coração com a sensação do Divino. É usado na recitação de mantras e na adoração de divindades, sobretudo Ram e Krishna (diferentes encarnações do Senhor Vishnu que se acredita ser o criador do Tulsi). Inclusive, acredita-se que quem usa um japamala de tulsi é protegido por Vishnu e que mesmo o mais impuro dos homens alcançará o seu próprio Senhor. Protege contra pesadelos, medos, acidentes e magia negra. Purifica a mente, o corpo e a alma. Irradia vibrações positivas para a aura da pessoa ajudando-a a libertar-se de todas as formas de energia negativa.
Propriedade curativas: actua sobre o sistema nervoso proporcionando força e alívio do stress, promove a digestão ajudando na secreção de enzimas digestivas, favorece a pele saudável, acalma o stress.


Pendente:

Roda do Dharma

Um dos símbolos mais importantes do Budismo pois representa os ensinamentos de Buda.

O Buda foi aquele que virou a roda do Dharma, e portanto o símbolo é o Dharmachakra ou Roda da Lei. No Tibete, significa a Roda da Transformação.

O movimento da roda é uma metáfora para a rápida mudança espiritual idealizada por Buda. Também se acredita que represente o ciclo infinito de Samsara (ciclo de nascimento, morte e renascimento) e que só pode ser evitado através dos ensinamentos de Buda.

Alguns budistas consideram que existem 3 bases fundamentais na roda que são o símbolo dos 3 treinamentos:

- o centro simboliza a disciplina moral, que estabiliza a mente;

- os raios representam o Nobre Caminho Óctuplo e a sabedoria aplicada para derrotar a ignorância;

- a borda representa o treinamento em concentração, que contém o resto.

A roda era um símbolo muito comum na arte budista antes da introdução de imagens de Buda. Naquela altura, simbolizava não só os ensinamentos de Buda, como o próprio Buda. Na Índia, nos topos dos pilares construídos pelo imperador Ashoka, quatro leões eram esculpidos com quatro rodas a enfrentar as quatro direcções para proclamar o Dharma budista em toda a Índia. Hoje, a roda aparece na arte de toda a cultura budista. Nas imagens de Buda, é frequente ver-se a roda nas palmas das mãos e dos pés, sendo uma das 32 marcas de um grande homem. No Tibete, é um dos 8 Símbolos Auspiciosos e muitas vezes aparece flanqueado por dois veados. É símbolo central nas mandalas e também surge no Dharmachakra Mudra, no qual o Buda forma uma roda com a posição das suas mãos.



O que é um japamala?

Um japamala é um colar ou pulseira de contas que serve como instrumento de meditação e recitação de mantras.

É uma palavra do idioma sânscrito em que Japa significa repetição e Mala colar ou cordão de contas.

Provém da Índia e a sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado conhecido globalmente como terço budista ou simplesmente terço espiritual.

Com uma poderosa simbologia, o japamala é constituído por 108 contas, ou divisões deste número, que representam os 108 nomes sagrados da Força Criadora, mas também os 108 principais Nadis (canais de energia).

Pode ser encontrado em 4 estilos: 108, tibetano, zen e mantra cujas diferenças se encontram nas divisões e disposição das contas.

O início/fim do Japamala é marcado por uma conta distinta, de nome Meru ou Guru, de onde pode sair um pendão (Tassel), um símbolo sagrado, uma figura divina ou uma combinação de vários destes elementos.

Tradicionalmente são constituídos por materiais naturais como madeiras, pedras e sementes que contêm inúmeras propriedades terapêuticas que oferecem diversos benefícios à saúde física, emocional, mental e espiritual, o que faz com que seja um objecto muito apreciado e utilizado por todo o mundo e por qualquer pessoa.

Informação
Conteúdo Instruções de utilização + Saco de protecção (para guardar o japamala)
Embalagem Caixa de cartão reciclada + Etiqueta de papel autocolante (Ecoponto Azul)
Envio Caixa de cartão reciclada e/ou Envelope reciclado (Ecoponto Azul)

Faz login ou regista-te para poderes comentar e avaliar.