Japamala de Sândalo e Ébano com Vajra

  • Referência: 108173
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 15,00€


Talvez gostes desta combinação

50% de desconto na compra de uma pulseira à escolha

50% de desconto
Japamala de Sândalo e Ébano com Vajra (ref.: 108173) Indica a quantidade: 1
Pulseiras Quantidade: 1

Japamala de sândalo e ébano, Meru, símbolos (Vajra) e tassel.

Pode ser usado como colar ou enrolado no pulso como pulseira. O uso regular traz inúmeros benefícios à saúde física, emocional e espiritual.


Estilo: tibetano (4 divisões de 27 contas)

Materiais: sândalo natural (branco e vermelho são tingidos), ébano natural, acessórios metálicos (cor bronze)

Cordão: algodão

Símbolos: Vajra

Tassel: algodão, vermelho

Diâmetro das contas: 8mm

Comprimento: 59cm (até à ponta do tassel)

Feito à mão


Sândalo

Relaxamento e Optimismo

Aumenta o poder de concentração na meditação e do que se deseja. Ajuda na conexão com o Divino. Protege.  Ajuda a desenvolver a clarividência. Serena a mente e abre o coração para o amor. Estimula a sensualidade. Invoca a tranquilidade. Ajuda a expandir a consciência. Desperta pensamentos divinos. Promove o profundo relaxamento aumentando a energia espiritual. Estimula o chakra raiz acreditando-se que aumenta a auto-confiança e o auto-conhecimento. Promove o entusiasmo e a auto-estima. Aumenta a positividade e optimismo afastando dúvidas, sentimentos de raiva, irritabilidade e melancolia.

Propriedades curativas: Fortalece o sistema imunitário, ajuda em várias doenças do sistema digestivo, inibe a depressão, ajuda a dormir melhor, alivia o stress.


Ébano

Protecção e Transformação

Possui fortes qualidades de protecção. Promove a busca pelo conhecimento e desenvolvimento espiritual. Fortifica a intuição. Canaliza todos os tipos de energia para qualquer propósito. Aumenta o poder pessoal e de mudança. Traz boa sorte. Desenvolve a pureza. Ajuda a afastar a descriminação. Equilibra a energia e as emoções. Ajuda a quebrar barreiras sociais. Estabelece o grounding (ligação à terra). Dissolve influências desajustadas ou desnecessárias.
Propriedades curativas: ajuda a combater a anemia.


Símbolo:

Vajra

Vajra provém do sânscrito e significa tanto diamante como raio.

É um objecto de ritual associado ao budismo tibetano da corrente Vajrayana, onde é chamado de Dorje.

O Vajra representa a indestrutibilidade de um diamante e a força invencível de um raio.

Podem ser compostos por 3, 5 ou 9 raios (abertos ou fechados), com formas e tamanhos diferentes. O mais comum é o de 5 raios que contém 4 raios externos e 1 interno, o central, e representa os Cinco Dhyani Budas e as suas Cinco Famílias, mas também os cinco venenos (raiva, ego, desejo, inveja e ignorância) e as cinco sabedorias (sabedoria clara como espelho, equanimidade, sabedoria discriminativa, sabedoria que tudo realiza e natureza da mente).

No centro existe uma pequena esfera que representa o Dharmata, a natureza intrínseca de tudo, a verdade suprema. Em seu torno, e dependendo do tamanho do vajra, encontram-se três anéis que representam a três Portas da Libertação (o vazio, a ausência de imagens e a ausência de objectivo). De cada lado, encontram-se duas flores de lótus, cada uma com oito pétalas, de um lado estão representados os oito grandes Bodhisattvas e do outro os seus respectivos consortes. Contém logo de seguida um anel que representa a realização do Bodhicitta, a Grande Compaixão. Para além deste anel, pode conter ainda outros seis anéis que simbolizam a generosidade, a paciência, a conduta moral, a alegria, a concentração e a sabedoria.

O Vajra Duplo é uma combinação de dois vajras cruzados que interceptam na esfera central e apontam para os quatro pontos cardeais. Simboliza o princípio da estabilidade absoluta, a fundação e a sustentação do Universo. É frequentemente usado como um selo e muitas vezes é inscrito na base de estátuas budistas como símbolo de protecção para guardar orações e relíquias no seu interior.


Meru

A conta central que marca o início e o fim do japamala. Representa o Mestre, a Montanha, o Divino, a Divindade. Não deve ser contado nem tocado.


Tassel

Simboliza as raízes da flor de lótus lembrando que sem lama não há lótus. Representa a ligação com o Divino, a iluminação, a pureza, a consciência pura e a libertação.



O que é um japamala?

Um japamala é um colar ou pulseira de contas que serve como instrumento de meditação e recitação de mantras.

É uma palavra do idioma sânscrito em que Japa significa repetição e Mala colar ou cordão de contas.

Provém da Índia e a sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado conhecido globalmente como terço budista ou simplesmente terço espiritual.

Com uma poderosa simbologia, o japamala é constituído por 108 contas, ou divisões deste número, que representam os 108 nomes sagrados da Força Criadora, mas também os 108 principais Nadis (canais de energia).

Pode ser encontrado em 4 estilos: 108, tibetano, zen e mantra cujas diferenças se encontram nas divisões e disposição das contas.

O início/fim do Japamala é marcado por uma conta distinta, de nome Meru ou Guru, de onde pode sair um pendão (Tassel), um símbolo sagrado, uma figura divina ou uma combinação de vários destes elementos.

Tradicionalmente são constituídos por materiais naturais como madeiras, pedras e sementes que contêm inúmeras propriedades terapêuticas que oferecem diversos benefícios à saúde física, emocional, mental e espiritual, o que faz com que seja um objecto muito apreciado e utilizado por todo o mundo e por qualquer pessoa.

Os colares podem ser encontrados com 108 ou 54 contas e as pulseiras com 12, 18, 27 ou 36 contas. Neste caso, para a recitação de mantras, o japamala deve ser voltado e contado as vezes necessárias até totalizar o número 108.

Embalagem
Contém instruções de uso do Japamala
Contém saco de protecção (quando o Japamala não está em uso)

Faz login ou regista-te para poderes comentar e avaliar.