Japamala de Ébano e Sândalo com Hamsá

  • Referência: 108276
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 15,00€
  • 13,50€


Talvez gostes desta combinação

Combine com uma pulseira à escolha com 50% de desconto

50% de desconto
Japamala de Ébano e Sândalo com Hamsá (ref.: 108276) Indica a quantidade: 1
Pulseiras Quantidade: 1

Japamala de ébano e sândalo com Meru, pendente (Hamsá) e tassel.

Pode ser usado como colar ou enrolado no pulso como pulseira. O uso regular traz inúmeros benefícios à saúde física, emocional e espiritual.


Estilo: tibetano (4 divisões de 27 contas)

Materiais: ébano natural, sândalo natural, acessórios metálicos (cor prateado)

Cordão: algodão

Tassel: seda, prateado

Diâmetro das contas: 8mm

Comprimento: 56cm (até à ponta do tassel)

Feito à mão


Ébano

Protecção e Transformação

Possui fortes qualidades de protecção. Promove a busca pelo conhecimento e desenvolvimento espiritual. Fortifica a intuição. Canaliza todos os tipos de energia para qualquer propósito. Aumenta o poder pessoal e de mudança. Traz boa sorte. Desenvolve a pureza. Ajuda a afastar a descriminação. Equilibra a energia e as emoções. Ajuda a quebrar barreiras sociais. Estabelece o grounding (ligação à terra). Dissolve influências desajustadas ou desnecessárias.
Propriedades curativas: ajuda a combater a anemia.


Sândalo

Relaxamento e Optimismo

Aumenta o poder de concentração na meditação e do que se deseja. Ajuda na conexão com o Divino. Protege.  Ajuda a desenvolver a clarividência. Serena a mente e abre o coração para o amor. Estimula a sensualidade. Invoca a tranquilidade. Ajuda a expandir a consciência. Desperta pensamentos divinos. Promove o profundo relaxamento aumentando a energia espiritual. Estimula o chakra raiz acreditando-se que aumenta a auto-confiança e o auto-conhecimento. Promove o entusiasmo e a auto-estima. Aumenta a positividade e optimismo afastando dúvidas, sentimentos de raiva, irritabilidade e melancolia.

Propriedades curativas: Fortalece o sistema imunitário, ajuda em várias doenças do sistema digestivo, inibe a depressão, ajuda a dormir melhor, alivia o stress.


Pendente:

Hamsá

Antigo símbolo que traz felicidade, sorte, saúde e prosperidade a quem o utiliza.

O nome Hamsá significa literalmente 5 dedos e surge em 2 formas, igual a uma mão ou com os dois polegares simétricos. A primeira aparição deste símbolo remonta à antiga Mesopotâmia, de onde partiu para o Egipto para representar Osiris e Isis e, posteriormente, espalhou-se por diversas religiões por todo o mundo. No Budismo e Hinduísmo, simboliza a interligação dos chakras, o fluxo de energia no corpo, os cinco sentidos e os mudras que os afectam.

Muito apreciada no Médio Oriente, a hamsá é utilizada como um amuleto. Embora o Alcorão vete o uso de amuletos, a hamsá é facilmente encontrada por seguidores do Islamismo. Para os muçulmanos, a hamsá é também conhecida como a Mão de Fátima, a filha preferida de Maomé, e representa os 5 pilares do Islão.

Também popular entre os judeus, a hamsá é conhecida como a Mão de Miriam, irmã de Moisés e Araão e simboliza o Torá que é composto por 5 livros.

É frequente encontrar-se a hamsá com um olho no centro (Olho do Mal, Olho Gordo ou até mesmo símbolos como o Olho Turco). Este poderoso amuleto funciona como um escudo de protecção contra energias negativas e afasta o mau-olhado e a inveja. O Olho Turco (Nazar ou Olho Grego), geralmente de cor azul e de forma arredondada, surgiu na Turquia para protecção contra o mau-olhado. Os turcos acreditam que todas as energias são dirigidas ao amuleto e não atingirão a pessoa que o está a usar. De acordo com a lenda, uma mulher deu à luz uma criança saudável e que os vizinhos depressa se apressaram a visitar o recém-nascido para o elogiar. Semanas mais tarde a criança adoeceu sem qualquer explicação. Segundo os turcos, isso é a força do mau-olhado. Por isso, as mães turcas colocam um pequeno amuleto nos seus bebés para os proteger. Se partir ou rachar, significa que cumpriu a sua função de protecção e deverá ser substituído por um novo.


Meru

A conta central que marca o início e o fim do japamala. Representa o Mestre, a Montanha, o Divino, a Divindade. Não deve ser contado nem tocado.


Tassel

Simboliza as raízes da flor de lótus lembrando que sem lama não há lótus. Representa a ligação com o Divino, a iluminação, a pureza, a consciência pura e a libertação.



O que é um japamala?

Um japamala é um colar ou pulseira de contas que serve como instrumento de meditação e recitação de mantras.

É uma palavra do idioma sânscrito em que Japa significa repetição e Mala colar ou cordão de contas.

Provém da Índia e a sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado conhecido globalmente como terço budista ou simplesmente terço espiritual.

Com uma poderosa simbologia, o japamala é constituído por 108 contas, ou divisões deste número, que representam os 108 nomes sagrados da Força Criadora, mas também os 108 principais Nadis (canais de energia).

Pode ser encontrado em 4 estilos: 108, tibetano, zen e mantra cujas diferenças se encontram nas divisões e disposição das contas.

O início/fim do Japamala é marcado por uma conta distinta, de nome Meru ou Guru, de onde pode sair um pendão (Tassel), um símbolo sagrado, uma figura divina ou uma combinação de vários destes elementos.

Tradicionalmente são constituídos por materiais naturais como madeiras, pedras e sementes que contêm inúmeras propriedades terapêuticas que oferecem diversos benefícios à saúde física, emocional, mental e espiritual, o que faz com que seja um objecto muito apreciado e utilizado por todo o mundo e por qualquer pessoa.

Informação
Conteúdo Instruções de utilização + Saco de protecção (para guardar o japamala)
Embalagem Caixa de cartão reciclada + Etiqueta de papel autocolante (Ecoponto Azul)
Envio Caixa de cartão reciclada e/ou Envelope reciclado (Ecoponto Azul)

Faz login ou regista-te para poderes comentar e avaliar.