Chamador de Anjos (esfera vermelha) com Asa de Anjo

  • Referência: CA035
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 10,00€


Chamador de Anjos para protecção e comunicação com os anjos.


Materiais: metal prateado, esfera vermelha

Largura aprox.: 28mm

Cordão: corrente prateada em metal, aprox. 62cm


Significado da cor vermelha da esfera:

Poder, força, vitalidade. A cor vermelha representa a paixão, a sobrevivência, a energia sexual e o movimento. Está ligada ao elemento fogo que estimula a mudança, a expansão e a actividade.


Asas de Anjo

Os anjos são mensageiros do plano espiritual e actuam como uma ponte entre o Céu e a Terra, servindo de canal entre Deus e o mundo físico material. São seres imortais feitos de pura consciência e livres de limitações do tempo e do espaço. Cada anjo é um foco do amor de Deus, canalizando-o sem distorções. São vistos de diferentes formas mas sempre como seres perfeitos. Uma das formas mais retratadas é um ser de forma humana, de túnicas esvoaçantes, cabelos compridos, aureolas em torno da cabeça e claro, asas. Mas se os anjos são pura luz, de onde veio a ideia das asas? Várias fontes religiosas e relatos visionários descrevem certos anjos como seres alados envoltos em luz celestial. As suas asas são reconfortantes e representam o poder e a liberdade,  autoridade, a criação e a vontade de Deus. Diz-se que os anjos que nos consolam nos momentos de maior desespero, envolvem-nos com as suas asas como forma de protecção e de amor. 


O que é um chamador de anjos?

O chamador de anjos, também conhecido como bola da harmonia, consiste num pendente metálico muito semelhante a uma gaiola dentro da qual é inserida uma esfera, normalmente colorida, que emite um som muito suave e harmonioso que lembra um guizo.

O seu som celestial tem o poder de atrair a protecção dos anjos, de repôr a harmonia e a paz e ajudar na elevação da vibração afastando as energias negativas. Tornou-se um maravilhoso instrumento de protecção e comunicação com os anjos e os guias espirituais.

Embora não existam dados históricos que comprovem a sua origem, acredita-se que tenha surgido na Indonésia.

Conta uma das lendas que os anjos ofereceram aos elementais da natureza um amuleto de protecção para que sempre que se sentissem em perigo o agitassem e assim, rapidamente, os anjos viriam protegê-los.

Na cultura maia era considerado um objecto de invocação do anjo da guarda para protecção do portador do amuleto. Já na idade média, acreditava-se que o som suave do guizo estabelecia uma ligação directa com o reino celestial e invocava os anjos e os elementais da natureza para acompanharem a gravidez da mulher protegendo-a e ao seu bebé. Após o nascimento, o amuleto era pendurado no berço junto ao recém-nascido que reconhecia o tilintar suave e sentia-se protegido lembrando-se do útero da mãe.

Faz login ou regista-te para poderes comentar e avaliar.