Chamador de Anjos (esfera azul) - Caça-Sonhos

  • Referência: CA047
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 10,00€


Chamador de Anjos para protecção e comunicação com os anjos.


Materiais: metal prateado, esfera azul

Cordão: corrente prateada, aprox. 62cm

Pendente: penas

Diâmetro aprox.: 20mm


Significado da cor azul da esfera:

Paciência, saúde, harmonia, tranquilidade. A cor azul ajuda na comunicação e no conhecimento da Verdade e na compreensão e expressão da sua vontade.


Caça-Sonhos

Criado por índios americanos, o caça-sonhos consiste num aro redondo com uma rede que lembra uma teia de aranha e penas penduradas na zona inferior. Frequentemente podem encontrar-se também pedras ou sementes no meio da rede. Indicado para pessoas que sofrem de pesadelos, os nativos americanos acreditam que estes ficam presos dentro da rede e os bons sonhos passam pelos buracos deslizando pelas penas e alcançado assim a pessoa a dormir. Pela manhã, com o caça-sonhos exposto à luz, os pesadelos dissolvem-se desaparecendo e a pessoa acorda revigorada de um sono descansado e pacífico.

Originalmente foi criado como um amuleto para proteger os bebés e crianças pequenas de energias negativas que surgiam sob a forma de pesadelo. O caça-sonhos era colocado sobre o a cama para garantir segurança durante a noite.

Nas décadas de 60 e 70, o movimento da Nova Era adoptou esta tradição mostrando-a ao mundo. Hoje, o caça-sonhos é um objecto reconhecido em praticamente todos os países e com diferentes variações nos materiais, mas o seu profundo significado mantém-se.



O que é um chamador de anjos?

O chamador de anjos, também conhecido como bola da harmonia, consiste num pendente metálico muito semelhante a uma gaiola dentro da qual é inserida uma esfera, normalmente colorida, que emite um som muito suave e harmonioso que lembra um guizo.

O seu som celestial tem o poder de atrair a protecção dos anjos, de repôr a harmonia e a paz e ajudar na elevação da vibração afastando as energias negativas. Tornou-se um maravilhoso instrumento de protecção e comunicação com os anjos e os guias espirituais.

Embora não existam dados históricos que comprovem a sua origem, acredita-se que tenha surgido na Indonésia.

Conta uma das lendas que os anjos ofereceram aos elementais da natureza um amuleto de protecção para que sempre que se sentissem em perigo o agitassem e assim, rapidamente, os anjos viriam protegê-los.

Na cultura maia era considerado um objecto de invocação do anjo da guarda para protecção do portador do amuleto. Já na idade média, acreditava-se que o som suave do guizo estabelecia uma ligação directa com o reino celestial e invocava os anjos e os elementais da natureza para acompanharem a gravidez da mulher protegendo-a e ao seu bebé. Após o nascimento, o amuleto era pendurado no berço junto ao recém-nascido que reconhecia o tilintar suave e sentia-se protegido lembrando-se do útero da mãe.

Faz login ou regista-te para poderes comentar e avaliar.