O que é um Japamala?


O que é um japamala?

Provavelmente já deve ter visto praticantes de yoga e de meditação, homens e mulheres, a utilizarem ao pescoço um colar de contas e franjas muito peculiar. Esses colares chamam-se japamalas e contêm 108 contas (ou divisões desse número).

Os japamalas ou malas (pronunciado como "mâlâs"), são colares de contas construídos de forma específica e intencional, geralmente usados para a contagem da repetição de mantras, intenções, orações, nomes de divindades e para contar respirações.

É uma palavra sânscrita em que "japa" significa repetição e "mala" colar de contas.

Consiste num cordão com contas e outras peças dispostas numa determinada estrutura de alguma complexidade e portador de grande simbologia.

O primeiro colar de contas encontrado remonta há cerca de 42.000 anos, mas acredita-se que o seu uso surgiu por volta do séc. VIII a.C. na Índia.

A sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado globalmente conhecido como terço budista ou simplesmente terço espiritual. Foi o predecessor do terço católico e de tantos outros colares de oração.

São actualmente usados em diversas culturas e religiões (embora com nomes diferentes) como ferramentas espirituais, mas foram também, em tempos antigos, talismãs de protecção, amuletos e adornos para ostentação de riqueza e autoridade.


Japamalas e as religiões

O Cristianismo, o budismo, o sikhismo, o jainismo, o hinduísmo e o islamismo utilizam uma forma de colar de contas para orações.

Na Irlanda, o uso do rosário só foi aprovado pela igreja no séc. XVI, e contêm 59 contas usadas para orações em honra da Virgem Maria.

No séc. XVII, os muçulmanos adoptaram também um colar a que chamaram de Subha, Misbaha ou Tasbih que contêm 99 contas e uma terminação alongada. São usados pelo Sufismo para a prática do Zikr, a recitação dos 99 nomes de Deus.

Na Grécia e Chipre, os colares de contas Kompoloi, ou Contas de Preocupação, são usados desde meados do séc. XX. Têm entre 17 e 23 contas, sempre número ímpar, mas não são usados para fins espirituais, mas sim como talismãs e amuletos.


Porquê 108 contas?

É, tradicionalmente, constituído por 108 contas cujas inúmeras simbologias remontam à antiga cultura védica em que os praticantes acreditavam que o número 108 era o número de encarnações.

Representa também os 108 nomes da Força Criadora, os 108 principais canais de energia (Nadis) que se originam nos chakras principais e que convergem no chakra cardíaco, os 108 locais sagrados localizados por toda a Índia e também os 108 Upanishades Védicos (textos sagrados). São apenas alguns dos significados do número 108. Para saber mais, leia o artigo Japamalas - Porquê 108 contas?


Estrutura

Tipicamente, na estrutura indiana, os japamalas são feitos com 108 contas ou 18, 27, 36 ou 54 que são divisões do número 108.

As divisões são diferenciadas por contas separadoras, geralmente destacadas ou diferentes e não servem para contagem.

Entre cada conta pode existir um nó ou um espaçador de metal que são usados para decoração do japamala e não para contagem. Marcam o início e fim da conta na qual se está a recitar o mantra, é como um "fecho" da contagem.

No budismo tibetano, são utilizados tipicamente japamalas de 108 contas, principalmente para repetir mantras milhares de vezes, mas alguns praticantes utilizam de 21 ou 28 contas para as prostrações. Alguns japamalas tibetanos contêm até dois contadores, um de cada lado do japamala, que servem para recitar mantras muito longos (alguns para repetir centenas de milhares de vezes).

O final do japamala é destacado por uma conta de nome Meru (também chamada de Guru, Sumeru ou simplesmente conta 109). Representa o Mestre ou a Montanha Sagrada. Não serve para contagem, nem deve ser tocada em sinal de respeito.

Por fim, o Tassel (pendão de franjas) que geralmente é colocado nos colares de 108 contas, simboliza as raízes da flor de lótus lembrando que sem lama não há lótus. Representa a ligação com o Divino, a iluminação, a pureza, a consciência pura e a libertação.

Leia mais sobre a anatomia do japamala aqui.

Estilos

Existem 4 tipos de divisões num japamala de 108 contas (estruturas indiana e tibetana):

- Sem divisões (108 contas seguidas)

- Zen (duas divisões de 7 contas, duas de 14 e uma de 66)

- Mantra (duas divisões de 21 contas e duas divisões de 33)

- Tibetano (quatro divisões de 27 contas)



Materiais e tamanhos

Os japamalas podem ser construídos com diversos materiais naturais, como pedras, madeiras, metais, concha, osso e sementes. Dependendo do material, as propriedades das contas têm um determinado efeito energético.

Na Índia são mais comuns os japamalas de sândalo, pau rosa, tulsi e sementes de rudraksha. A semente de Rudraksha, por exemplo, está associada à clareza e à serenidade. Acalma a mente mantendo-a livre da negatividade. A sua textura rugosa ajuda o praticante a estar no aqui e agora.

No Tibete e Nepal, são tradicionais os japamalas de madeira, osso e sementes e, geralmente, sem nós ou espaçadores.

Podem ser feitos com um único material ou com vários tipos diferentes, incluindo combinações de materiais distintos.

Geralmente são utilizadas contas de 6, 8 ou 10mm. Os colares com contas maiores tornam-se mais fáceis para a repetição, mas também mais pesados e compridos.

Os colares geralmente são elaborados em cordão de algodão ou cânhamo e as pulseiras com cordão elástico.

A conta Meru, pode ser do mesmo tamanho das 108 contas, maior ou diferente para se destacar, mas tipicamente feita com um dos mesmos materiais utilizados na composição do japamala.

O Tassel é tradicionalmente feito de fios algodão ou seda e são utilizados nos mais diversos tamanhos e espessuras. Alguns podem ser encontrados decorados com uma capa em metal.

Também podem ser encontrados em pulseiras e colares, junto ao Tassel, pendentes contendo símbolos com os mais diversos significados. Apresentam-se em vários materiais, cores e tamanhos. Na tradição tibetana, são utilizados um Dorje (Vajra) e um Sino Tibetano à esquerda e direita do japamala, respectivamente.


Benefícios

Os materiais usados nas contas têm imensas propriedades curativas e de bem-estar para a saúde física, mental e espiritual, mas os japamalas, por si só, também contêm vários poderosos benefícios.

- Aumenta o foco durante a meditação

- Promove o relaxamento

- Desenvolve a autoconsciência

- Funciona como lembrete para a prática espiritual

- Ajuda no processo de determinação de metas e intenções

- Promove o bem-estar

- Ajuda a manter o sentido de propósito na vida

- Ajuda a reduzir o stress e a ansiedade

- Promove os pensamentos positivos

- Desenvolve a força interior e resiliência


Namasté

Artigos relacionados


Como Utilizar um Japamala

Como Utilizar um Japamala

Embora muitos praticantes utilizem o japamala ao pescoço durante a meditação, a forma mais comum é segurar o japamala com a mão. Escolha um ambiente calmo, relaxado e "desligue-se" do mundo por uns instantes. Silencie o telemóvel e qualquer (.. Ler mais

Japamalas - Porquê 108 contas?

Japamalas - Porquê 108 contas?

O número 108 é transversal a diversas culturas, religiões, filosofias e áreas de conhecimento. É um número que liga o mundo antigo ao mundo moderno e é considerado por muitos um número sagrado, mas o que significa? Existem inúmeros (...) Ler mais

Japamalas - Limpeza Energética

Japamalas - Limpeza Energética

Acredita-se que, independentemente dos materiais utilizados, usar e manusear um japamala absorve e transmuta energia. Por isso, é importante limpar energeticamente o japamala de vez em quando, e sempre que se adquire (...) Ler mais

Produtos relacionados