Japamala de Pau Rosa e Wenge com Ganesha

  • Referência: 108011
  • Disponibilidade: Em stock

/

  • 15,00€


Poderá gostar desta combinação

50% de desconto na compra de uma pulseira à escolha

50% de desconto
Japamala de Pau Rosa e Wenge com Ganesha Adicione quantidade: 1
Pulseiras Quantidade: 1

Japamala de pau rosa e wenge com pendente (Ganesha), Meru e tassel.

Pode ser usado como colar ou enrolado no pulso como pulseira. O uso regular traz inúmeros benefícios à saúde física, emocional e espiritual.


Estilo: tibetano (4 divisões de 27 contas)

Materiais: pau rosa natural, wenge natural, acessórios metálicos (cor bronze)

Cordão: algodão

Tassel: algodão, castanho

Pendente: Ganesha

Diâmetro das contas: 8mm

Feito à mão


Pau Rosa

Protecção e Cura

Limpa e protege de energias negativas criando um escudo. Potencia a energia feminina. Assiste na auto-realização e na conquista de objectivos. Aumenta o amor próprio e a compaixão. Regula as emoções. Combate conflitos internos. Promove o optimismo. Ajuda a manifestar desejos, sonhos e necessidades. Elimina sentimentos de frustração e ansiedade. Eleva a auto-estima e a auto-confiança. Tranquiliza.

Propriedades curativas: Alivia dores de cabeça, acalma o nervosismo, aumenta o sistema imunitário, acalma irritações da pele, regula a circulação sanguínea, equilibra as variações de humor na menopausa, ajuda a combater a depressão, sentimentos de tristeza e insónias.


Wenge

Relaxamento e Calma

Possui uma energia muito subtil. Proporciona calma e relaxamento. Estimula o pensamento lento. É perfeita para a prática da meditação, especialmente para quem tem dificuldade em serenar a mente. Incentiva a aprendizagem. Acalma o temperamento.

Propriedades curativas: ajuda a acalmar a inquietação e a relaxar.


Pendente:

Ganesha

Ganesha é a divindade sem forma. De acordo com a mitologia hindu, é filho de Shiva e Parvati.

Gan significa grupo. O universo é um grupo de átomos e energias diferentes. Sem uma lei suprema que regesse esses diferentes grupos de entidades, o universo seria um caos. O Senhor de todos esses grupos de átomos e energias é Ganesha. É a consciência suprema que permeia tudo e traz ordem ao universo.

Embora Ganesha seja adorado como o Deus da cabeça de elefante, a forma é apenas para representar o sem forma, o sem atributos, o não-nascido. Simboliza a consciência que é omnipresente, a energia da qual tudo se manifesta e em que tudo se dissolve.

Conta a lenda, que Parvati zangada por ser sempre incomodada nos seus banhos, moldou um menino com pasta de açafrão para criar o seu próprio filho leal e pediu-lhe que guardasse a porta enquanto se banhava. Shiva, ao regressar, foi impedido de entrar pelo menino que desconhecia. Furioso, ordenou ao seu exército que lhe cortassem a cabeça. Porém, todos falharam. Shiva, surpreendido pelo poder do menino, resolveu ele mesmo cortar-lhe a cabeça, matando-o. Parvati, chocada e insultada, decidiu destruir toda a Criação, porém reconsiderou perante Brahma, o Deus da Criação, mediante duas condições: que Ganesha fosse trazido à vida e que fosse sempre adorado antes de todos os outros deuses. Shiva, percebendo o seu erro, pediu a Brahma que trouxesse uma cabeça de alguém que estivesse a dormir com a cabeça apontada para o norte, e assim trouxe uma cabeça de elefante forte e poderosa que Shiva prontamente colocou no corpo do menino, declarando ser o seu pai. E assim, nasceu Ganesha, o deus removedor de obstáculos, porque tal como os elefantes, não caminham em torno dos obstáculos nem são impedidos por eles, removem-nos e caminham em frente.


Meru

A conta central que marca o início e o fim do japamala. Representa o Mestre, a Montanha, o Divino, a Divindade. Não deve ser contado nem tocado.


Tassel

Simboliza as raízes da flor de lótus lembrando que sem lama não há lótus. Representa a ligação com o Divino, a iluminação, a pureza, a consciência pura e a libertação.



O que é um japamala?

Um japamala é um colar ou pulseira de contas que serve como instrumento de meditação e recitação de mantras.

É uma palavra do idioma sânscrito em que Japa significa repetição e Mala colar ou cordão de contas.

Provém da Índia e a sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado conhecido globalmente como terço budista ou simplesmente terço espiritual.

Com uma poderosa simbologia, o japamala é constituído por 108 contas, ou divisões deste número, que representam os 108 nomes sagrados da Força Criadora, mas também os 108 principais Nadis (canais de energia).

Pode ser encontrado em 4 estilos: 108, tibetano, zen e mantra cujas diferenças se encontram nas divisões e disposição das contas.

O início/fim do Japamala é marcado por uma conta distinta, de nome Meru ou Guru, de onde pode sair um pendão (Tassel), um símbolo sagrado, uma figura divina ou uma combinação de vários destes elementos.

Tradicionalmente são constituídos por materiais naturais como madeiras, pedras e sementes que contêm inúmeras propriedades terapêuticas que oferecem diversos benefícios à saúde física, emocional, mental e espiritual, o que faz com que seja um objecto muito apreciado e utilizado por todo o mundo e por qualquer pessoa.

Os colares podem ser encontrados com 108 ou 54 contas e as pulseiras com 12, 18, 27 ou 36 contas. Neste caso, para a recitação de mantras, o japamala deve ser voltado e contado as vezes necessárias até totalizar o número 108.

Embalagem
Contém instruções de uso do Japamala
Contém saco de protecção (quando o Japamala não está em uso)

Faça login ou registe-se para poder comentar e avaliar.