Como Utilizar um Japamala


O que é um japamala?

Os chamados japamalas, ou malas (pronunciado mâlâs), são um conjunto de 108 contas geralmente utilizado para a recitação de mantras.

Japamala é uma palavra em sânscrito em que "japa" significa repetição em murmúrio e "mala" colar de contas. Provém da Índia e a sua utilização teve origem no Budismo e no Hinduísmo, tendo ficado globalmente conhecido como terço budista ou simplesmente terço espiritual.

É constituído por 108 contas que representam os 108 nomes da Força Criadora mas também os 108 principais canais de energia (Nadis) que se originam nos chakras principais. Também podem ser encontrados japamalas de 18, 27, 36 e 54 contas que são divisões de 108.

Existem 4 tipos de japamala:

- Sem divisões (108 contas seguidas);

- Zen (duas divisões de 7 contas, duas de 14 e uma de 66);

- Mantra (duas divisões de 21 contas e duas divisões de 33)

- Tibetano (quatro divisões de 27 contas)

Os japamalas podem ser encontrados nos mais variados materiais, desde sementes, a madeiras e pedras naturais.

O início/fim do japamala é marcado pela Conta Guru ou Meru (Montanha Sagrada) de onde pode sair um pendão (tassel), um símbolo sagrado, uma figura divina ou uma combinação de vários destes elementos.

Antes de utilizar deve limpar energeticamente o japamala.




Como limpar?

Existem diversas formas de limpar um japamala e remover as energias que nele estão contidas. É muito importante que seja feita a limpeza quando se adquire um novo japamala, mas também regularmente.

Acenda um incenso do seu agrado e passe o japamala pelo fumo algumas vezes energizando-o com bons pensamentos. A intenção é tudo. Vire-o várias vezes para que o fumo penetre em todos os lados.

Se tiver uma taça tibetana ou sinos tibetanos (tingshas) pode emitir sons. As vibrações removerão as energias.

Pode passar pela chama de uma vela branca num movimento rápido para não queimar (e com especial atenção ao tassel). O fogo transmuta as energias negativas e a vela branca purifica.

Muito se fala da água com sal para limpezas energéticas e sem dúvida que é eficaz, mas em certas situações deve ser evitado. Limpezas de japamalas é uma delas. O sal corrói todas as peças metálicas, fragiliza o cordão e o tassel, as pedras naturais perdem o brilho, as madeiras absorvem a água e têm tendência a apodrecer assim como as sementes.




Como utilizar?

Escolha um ambiente calmo, relaxado e "desligue-se" do mundo por uns instantes. Silencie o telemóvel e qualquer outro aparelho que o possa distrair.

A posição mais confortável é sentado, mas escolha qualquer outra que lhe seja cómoda e que o relaxe.

Escolha um mantra. Repetirá o mesmo mantra do início ao fim e só deverá utilizar um mantra por japamala.

Começando com a conta separada, a Conta Guru ou Meru (Montanha Sagrada), conte cada repetição do mantra, conta a conta, usando o dedo polegar e o dedo médio, até chegar ao Meru novamente. Se pretender continuar, volte o japamala e continue na direcção oposta. Nunca passe o Meru! Ele contém um poder espiritual e por isso intensifica o trabalho do praticante com os mantras como se tratasse de uma alavanca.

As pulseiras deverão ser voltadas as vezes necessárias até totalizar o número 108. Por exemplo uma pulseira de 27 contas precisa de ser contada 4 vezes.

Se o japamala contiver divisões, no caso de uma japamala tibetano que contém 4 divisões de 27 contas, deverá recitar o mantra até chegar à conta que marca a divisão e aí sim parar uns instantes e retomar mais tarde. Se o japamala tiver 108 contas seguidas só poderá parar depois de recitar o mantra até ao fim, as 108 vezes.

Um modo de intensificar o efeito é usar o japamala junto ao corpo e colocá-lo debaixo da almofada ou perto da cabeça à noite.

Sendo um objecto sagrado com uma impressão pessoal, não deve emprestar o seu japamala a ninguém nem deve ser tocado por outras pessoas a não ser por um motivo realmente importante.

Quando não usado, deve ser colocado num lugar especial, como um altar ou uma estátua sagrada.

Para sentir os benefícios da prática da recitação de mantras, deverá recitar diariamente 108 vezes e ao longo de 40 dias (período de tempo que demora a mudar os padrões de energia). Leia mais sobre mantras aqui.

Não há nenhuma “contra-indicação” se utilizar o seu japamala apenas como um acessório. É de facto uma peça lindíssima e não deixa de lhe transmitir bem-estar. As madeiras, as sementes e as pedras naturais têm propriedades terapêuticas, emocionais e espirituais. Um japamala pode ajudá-lo a aliviar o stress e a ansiedade, o medo e as preocupações do dia-a-dia. Pode ajudar a aumentar a autoconfiança, a felicidade, a determinação e sobretudo o autoconhecimento. Pode levá-lo a alcançar níveis mais elevados de consciência.


Comentários

Comentar

Avaliar

Produtos relacionados