15 Factos Interessantes sobre Buda


1.

Quando a mãe de Buda, a rainha Maya, estava grávida, teve um sonho em que viu um elefante branco segurando uma flor de lótus branca que a rodeou três vezes e entrou no seu ventre. Certa de ter recebido uma mensagem divina, chamou um velho sábio para interpretar o significado do seu sonho ao que disse que Maya teria sido escolhida para carregar O Puro, uma criança que viria a ser um grande ser.

2.

Buda nasceu como um príncipe abastado e protegido do mundo exterior. Um dia saiu do palácio e viu um homem velho, um homem doente e um homem morto e largou tudo, até o seu nome de nascimento Siddhartha Gautama, para seguir o caminho da verdade e descobrir como pôr fim ao sofrimento que é a vida.

3.

Buda, na busca da sua iluminação, seguiu várias práticas religiosas, fez yoga com diversos mestres, tornou-se ascético e levou a prática com tanto rigor que quase lhe custou a vida. Estava longe de atingir a iluminação. Um dia enquanto meditava, ouviu um barco passar com um professor dando explicações de música ao seu aluno e então criou "O Caminho do Meio", uma abordagem baseada no equilíbrio entre extremos.

4.

Para alcançar a iluminação, Siddhartha prometeu sentar-se sob uma figueira e meditar até transcender o sofrimento. Depois de uma meditação extremamente longa e de uma batalha mental com Mara (o deus do desejo), despertou e então tornou-se conhecido como o Buda, o desperto.

5.

A árvore onde Buda atingiu a iluminação ainda se encontra preservada na cidade de Bodh Gaya, no Templo Mahabodhi (Índia).




6.

No seu primeiro ensinamento Buda expôs as “Quatro Nobres Verdades”: a Verdade do Sofrimento, a Verdade da Causa do Sofrimento, a Verdade da Extinção do Sofrimento e a Verdade do Nobre Caminho Óctuplo.

7.

Ao contrário da maioria das religiões e crenças espirituais, os ensinamentos de Buda foram transmitidos e difundidos por todo o mundo através de métodos não-violentos.

8.

Buda é visto pelos seus seguidores como um professor e não como um deus ou um avatar. Mesmo Buda negava ser uma divindade e intitulava-se como professor.

9.

Buda viajou toda a sua vida para disseminar o Dharma (ensinamentos) e faleceu aos 80 anos. As suas últimas palavras para os seus discípulos foram: "Ó monges, este é o meu último conselho para vós. Todas as coisas componentes do mundo são mutáveis. Não são duradouras. Trabalhem árduamente para ganhar a sua própria salvação".

10.

Apesar de existirem diversas simbologias ligadas ao Buda gordinho, todas têm em comum a representação da felicidade no leste. Um dos seus muitos significados está atribuído a Buda, mas Gautama não era gordinho. Ele praticava a moderação em todas as coisas e passou a maior parte da sua vida a percorrer milhares de quilómetros para espalhar a sua filosofia de iluminação. Há quem diga que o Buda gordinho representa a felicidade de Gautama, outros dizem que representa o momento em que Buda largou as práticas ascéticas e começou a alimentar-se e a tornar-se saudável.

11.

A filosofia budista determina que mal algum pode ser praticado e essa crença estendeu-se aos animais e à dieta humana, explicando o motivo porque tantos budistas são vegetarianos. Mas Buda alimentava-se do que lhe era oferecido pelo povo sem pedir nada, sem reclamar e aceitando os alimentos com toda a gratidão. Acredita-se assim que Buda tenha recebido carne e que a tenha consumido, derrubando a teoria de que Buda era vegetariano.

12.

Buda sempre promoveu a participação das mulheres nos seus ensinamentos, ao contrário da maioria das ordens monásticas daquela época cuja sua participação estava interdita.

13.

Pouco antes de abandonar o seu palácio, Buda teve um filho de nome Rahula, que significa literalmente "amarras", e que mais tarde se tornou seu discípulo.

14.

Não existem deuses no Budismo. Naquela época, o budismo representava um forte contraste com o hinduísmo, sobretudo porque Buda não acreditava que deuses ou deusas fossem realmente relevantes para o caminho da iluminação e por isso foram excluídos dos seus ensinamentos. Para Buda, o participante podia encontrar o que funcionasse com ele mas a crença na existência de um deus/deusa era desnecessária.

15.

Durante a cerimónia de cremação do Buda, foi removido um dos seus dentes que mais tarde foi contrabandeado para o Sri Lanka onde ainda hoje se encontra preservado e pode ser visitado no Templo do Dente.


Comentários

Comentar

Avaliar

Produtos relacionados